Analytics

domingo, 21 de dezembro de 2014

Biscoito Champagne

O Natal está chegando e não tive tempo de fazer panetone, maaaaas deu tempo de fazer esses biscoitos champagne (ou champanhe, para quem preferir). Eu não sei muito bem porque, mas esses biscoitos tem cara de Natal para mim. 

A receita é super rápida e usa ingredientes que normalmente temos em casa. Mamão com açúcar, minha gente!

Biscoitos Champagne

Biscoitos champagne com farinha de trigo integral

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Reintrodução do Glúten - 1 mês

Oi Pessoal,

Um mês de reintrodução do glúten na minha dieta e fico feliz de anunciar que até agora está tudo sob controle.


Durante uma semana comi pouquinho glúten (cerca de meio pão francês ou equivalente a isso em outros tipos de pão) apenas uma vez ao dia e a partir da segunda semana fui, aos poucos, aumentando a quantidade e frequência ingerida. O aumento do consumo é essencial porque o resultado do exame que preciso fazer pode dar falso negativo se eu não estiver consumindo glúten ou consumindo pouco.

Eu adotei essa estratégia de começar com pouco, mesmo sabendo que talvez a primeira semana fosse descartada na minha contagem de 3 meses comendo glúten, porque eu não queria ter muitas "surpresas" ruins, como estar passando bem em um dia e no dia seguinte estar passando absurdamente mal, ou de uma hora para a outra, no meio da rua ou no trabalho, começar a passar muito mal. Meu deslocamento para o trabalho é um pouco complicado, demoro cerca de 1h para chegar onde preciso e dependo do ônibus da empresa. Além disso, preciso cruzar uma linha de trem e não é raro o ônibus ficar parado no meio do nada aguardando o trem passar. Por isso eu prefiro ter uma ideia de como estou me sentindo antes de sair de casa e queria que a reação (caso ocorresse) fosse de forma gradativa e eu pudesse tomar quaisquer providências necessárias nesse tempo.

Aproveitei para comer uns pães, mas antes conferi se não tinha lactose!

Nesse um mês tive alguns contratempos e embora eu suspeite que nem todos foram relacionados à volta do glúten, vou colocá-los aqui assim mesmo, já que estão no meu diário de alimentação e resultados. Vamos por partes porque a lista é longa:

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Naked Cake de Cenoura com Ganache de Chocolate

Oi Pessoal,

Estou sumida e nesse tempo de sumiço fiquei mais velha sábia! Na última semana foi meu aniversário e para comemorar claro que eu fui forçada pelo destino a fazer bolo, né!

Embora eu esteja firme e forte no meu desafio para fazer a endoscopia, eu optei por fazer o bolo sem glúten, além de sem leite, porque ainda não estou enfiando o pé na jaca glutenosa não, estou tentando consumir pequenas porções várias vezes ao dia.

O jeitinho delicado para fazer a decoração ficar bonita mandou só lembranças, mas no quesito sabor o bolo foi um sucesso!

Naked Cake de Cenoura com Ganache de Chocolate

Naked Cake de Cenoura com Ganache


terça-feira, 4 de novembro de 2014

Reintrodução do Glúten

Oi Pessoal,

Ontem foi um dia muito importante para mim: o início de uma jornada de 3 meses de reintrodução do glúten na minha dieta. Confesso que estou um pouco apreensiva com o que vai acontecer nesse período, mas também estou confiante que dessa vez vou conseguir chegar ao final desse teste sem grandes danos (tomara)!



quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Curso de Bolos, Tortas e Pães sem Glúten e sem Laticínios (Serendipia Gluten Free Bakery)

Desculpem meu sumiço, mas a correria no trabalho, a necessidade de aumentar a frequência das minhas atividades físicas e, principalmente, o meu tempo de sono me afastou um pouco da cozinha e do blog, mas em breve (tomara!) o trabalho vai dar um trégua e eu voltarei a inventar moda na cozinha.

Eu já comentei que o mês de setembro foi um mês de muito aprendizado para mim porque consegui fazer dois cursos de culinária que há muito tempo eu queria fazer e nunca conseguia conciliar com meu horário de trabalho. Eu contei aqui como foi o primeiro, com a Chef Carla Serrano, e agora quero dividir com vocês como foi o curso com a Chef Renata Macena, da Serendipia Gluten Free Bakery, em SP. Sei que estou atrasada demais, já é quase novembro e eu contando do curso que fiz em setembro, mas antes tarde do que nunca, né! =P

Para começar, preciso simplesmente dizer que foi maravilhoso!

Mesa cheia de delícias sem leite e sem glúten! Quem está servido?

domingo, 5 de outubro de 2014

Curso de Panificação, Confeitaria e Salgados sem Laticínios e sem Glúten (Chef Carla Serrano)

Pessoal,

O mês de setembro foi recheado de oportunidades de aprendizado para mim. Tive a chance de fazer, em dois finais de semanas seguidos, dois cursos de culinária que há muito tempo queria fazer e não conseguia conciliar com meus horários e locais de trabalho.

Hoje vou contar como foi um deles, o "Curso de Panificação, Confeitaria e Salgados sem Glúten e sem Laticínios" ministrado pela chef Carla Serrano em BH.

Delícias preparadas no curso com a Chef Carla Serrano

sábado, 27 de setembro de 2014

Mudança de hábitos, reflexões e o filme “Sentidos do Amor”


Durante essa semana estava reparando nas pessoas e refletindo sobre como nós, seres humanos, somos passíveis de sermos moldados pela nossa situação. E isso não é de forma alguma ruim, pelo contrário, acho lindo ver a flexibilidade e a capacidade de adaptação que nós temos.

De onde saiu essa reflexão? Nessa semana comecei seguir uma dieta para melhorar minha ingestão de nutrientes e também tentar descobrir os alimentos que mais irritam o meu já facilmente irritável intestino (*). Nesses dias, vez ou outra eu me peguei comentando, super animada, com as pessoas a minha volta sobre a minha nova dieta e trocando ideias sobre o meu atual estado e minha alimentação com uma tranquilidade que eu jamais poderia imaginar que teria um dia.

Há quase 10 meses, quando levei minha primeira marmita para o escritório porque eu estava passando mal com simplesmente T-U-D-O e mal conseguia almoçar uma batatinha pequena cozida só na água e sal e uns quatro cubinhos de peito de frango também só com sal, eu tinha vontade de me esconder em um buraco para almoçar: esperava não ter ninguém perto do microondas para esquentar o almoço e comia tudo rapidinho torcendo para ninguém ver. Eu tinha vergonha de levar minha marmita, tinha vergonha de explicar porque eu não comia no restaurante da empresa como todo mundo, e principalmente de responder a temida pergunta: “Mas você se sente mal como?” Ah, nessa hora como eu queria que minhas reações fossem dores de cabeça, coceiras ou até ficar verde fluorescente! Não porque sejam sintomas menos incômodos, mas com certeza seria menos embaraçoso responder. Como não é o meu caso, eu me limitava a dizer alguma coisa como “é, minha barriga fica meio estranha” e ainda assim provavelmente com tanta vergonha que as pessoas só deviam escutar algo como “hum hum hum meio estranha ”.

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Enzima Lactase


Vocês sabiam que existe um jeitinho de tentar driblar a intolerância à lactose e consumir o "mardito" leite e seus derivados de vez em quando sem sentir as terríveis consequências de um açúcar mal digerido?

A lactose, que é o açúcar do leite, é um carboidrato composto de outros dois carboidratos mais simples: a glicose e a galactose e para ser digerida adequadamente precisa ser quebrada nesses 2 componentes. 

A lactase é a responsável por realizar esse trabalho. Essa enzima é naturalmente produzida pelo nosso organismo, mas em alguns casos a capacidade de produção é limitada ou até inexistente e isso é o que torna a pessoa intolerante à lactose.

O pequeno truque então se chama enzima lactase! 

Atualmente a enzima é vendida no mercado em forma de comprimidos/cápsulas ou pó (em sachês). Para suprir a deficiência na produção da lactase, os intolerantes podem usar esse suplemento de duas formas:

domingo, 14 de setembro de 2014

Iogurte Zero Lactose: Opções no Mercado

Oi Pessoal,

Tenho visto tantas opções de iogurtes sem lactose nos mercados ultimamente (yipeee!) que hoje eu resolvi fazer um resumão daqueles que eu conheço e já provei, com a minha opinião sobre cada um. Os produtos que vou colocar aqui são feitos a partir de leite animal e acrescidos da enzima lactase para se tornarem zero lactose, portanto é importante lembrar que são voltados para o público intolerante e nenhum deles é indicado para quem é alérgico à proteína do leite, viu!

Se você ainda tem dúvidas sobre a diferença entre a intolerância à lactose (IL) e a alergia à proteína do leite de vaca (APLV), aproveita e dá uma olhadinha nesse post para ficar por dentro.


Danúbio

Iogurtes Danúbio Sem Lactose
A marca oferece iogurtes zero lactose em embalagens de 110g nas versões integral, morango e physalis. O integral  não é adoçado mas os outros dois já tem adição de açúcar.
Eu gostei muito do integral e morango, já o physalis achei bom mas meio sem graça, não tem muito o sabor da fruta.

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Pasta de Cottage (sem Lactose) com Tomate Seco

Minha Gente,

Estou sumida do blog, mas tem um motivo para isso: minha vida está uma correria só! Já há algum tempinho eu estou passando as semanas "morando" em hotel (pelo menos é um apart-hotel, com 2 bocas de fogão e um microondas para salvar minha vida), porque estou trabalhando em um projeto fora da minha cidade. Nos finais de semana, eu normalmente volto para a minha casa ou vou visitar meus pais, que moram mais perto de onde estou trabalhando agora do que da minha casa de verdade, e aproveito para preparar algumas coisinhas para comer durante a semana. 

Porém nos últimos finais de semana eu viajei para outros lugares diferentes (fato do qual eu não vou reclamar nem um pouco!) então acabei não cozinhando nada e ainda consumi mais biscoitos, chocolates e demais industrializados do que eu gostaria já que esses itens são fáceis de carregar na bolsa e são uma salvação na hora da fome em viagens.

Resultado: essa semana não tem mais como fugir da cozinha! (...Oba!!!) Maaaas, preciso fazer coisas práticas, na improvisação e reaproveitando os ingredientes, porque os utensílios são limitados e os produtos perecíveis comprados tem que ser consumidos até o check-out já que jogar comida fora é maldade demais.

Estou quase dominando a arte de fazer comidas para minha marmita de almoço usando uma panela só, afinal almoçar em restaurante de obra já é dureza normalmente e ainda com restrição alimentar, não rola mesmo! Mas essas dicas de sobrevivência eu deixo para outro dia porque hoje eu vim trazer esse patê que foi feito na correria, mas ficou tão bom que achei digno de colocar no blog.

É muito fácil mesmo, só não é indicado para quem tem alergia a proteína do leite já que usa o queijo cottage com adição da enzima lactase, o que faz que ele se torne zero lactose, mas não elimina as proteínas.

Patê de Cottage sem Lactose com Tomate Seco


segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Panquecas Americanas

Olá olá!

Semana passada fiquei eu uma mega correria e essa semana também promete, mas a receita dessas panquecas super fofinhas e deliciosas não pode mais ficar de fora do blog. Quem viu a foto no instagram (@semlactosecomalegria) desde o sábado passado sabe que eu já demorei demais para colocá-la aqui, mas finalmente consegui sentar e escrever. 

Essa receita foi uma adaptação de outra receita antiga que eu sempre fazia, primeiro adaptei para ficar sem lactose e dessa vez ainda tive que adaptar para ficar sem glúten, mas vou colocar as medidas que eu usava para fazer com farinha de trigo também, assim facilita a vida de quem só precisa dela na versão lactosefree!


terça-feira, 12 de agosto de 2014

Viajando sem Lactose: Gramado - RS

Oi Pessoal,

Nos últimos dias eu tirei uma folguinha e fui passear um pouco na serra gaúcha, basicamente Gramado, Canela e Bento Gonçalves. 

Já tinha ido à Gramado duas vezes, com meus pais lá em 1900 e guaraná com rolha, quando eu tinha uns 12 anos, e há uns 4 anos com meu namorado. Na primeira visita eu nem sabia o que era intolerância à lactose e nem qualquer outra restrição alimentar (embora eu já passasse mal vez ou outra sem saber o que me fazia mal) e me esbaldei em todos os cafés coloniais, sopas de capeletti, chocolates e tudo mais que eu tinha direito. Na segunda visita, eu já sabia da minha IL, mas era uma intolerância moderada, sem cometer exageros e com a ajuda de algumas cápsulas de lactase foi tudo tranquilo e eu consegui até comer fondue e provar alguns chocolates.

Mas como nem tudo são flores, dessa vez eu fui viajar na seguinte situação: com restrição de lactose, de glúten e ainda passando mal com uma certa frequência mesmo sem consumir nenhum dos dois. Vocês podem pensar que foi uma péssima ideia, mas com um pouco de planejamento, além de, claro, boa vontade das outras pessoas que estão viajando junto, tudo pode dar certo.


Marmita pronta e bora passear por aí! =)

Eu vou listar aqui alguns locais onde consegui comer com segurança e alguns outros 'truques' que usei para aproveitar a viagem.

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Biscoitos de Canela

Eu achei a receita desses biscoitos fuçando pela internet e me pareceu boa o suficiente para valer a sujeira na cozinha que abrir massa faz. Resultado: apesar de toda a farinha espalhada pela minha bancada, afirmo que irei repetir essa receita porque os biscoitos ficaram muito gostosos e crocantes. =)



quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Viagem: Parque da Ovelha (Bento Gonçalves-RS)

Oi Pessoal,

Férias é tudo de bom, né? Embora as minhas tenham sido curtinhas dessa vez, foram incríveis por vários motivos e um deles foi a visita ao Parque da Ovelha (além de um motivo mais que especial, mas esse não tem a ver com o tema do blog =P).

Eu já tinha anunciado aos quatro cantos do mundo que adoro os produtos da marca Casa da Ovelha -- que tem laticínios sem lactose (quase todos os itens, a única exceção é o doce de leite, que tem ainda 6% de lactose) e sem glúten (todos) feitos a partir do leite de ovelha -- e que estava planejando uma visita ao parque temático da empresa, onde as pessoas podem se aventurar ajudando a amamentar os filhotes, participar da ordenha, assistir uma demonstração do pastoreio das ovelhas com o cão Border Collie e, claro, degustar os produtos e conhecer as instalações, pois a produção é toda nesse mesmo local.

Bom, a expectativa estava alta mas agora, ao retornar de lá, posso dar minha opinião sem medo de errar: Eu AMEI o parque!

E tem como não amar?

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Panqueca Moreninha

O que será que acontece quando dá na telha misturar a receita da Panqueca de 2 ingredientes, com a Crepioca e ainda inventar um pouco?
Sai uma panqueca de banana com alfarroba (ou chocolate para quem preferir) bem gostosa, fofinha e rápida de fazer. Na falta de um nome para descrever a mistura de ingredientes que ficou, eu escolhi chamar de:

Panqueca Moreninha


Ingredientes:
- 1 banana amassada com o garfo
- 1 ovo
- 1 e 1/2 colher de sopa de goma de tapioca hidratada
- 1/2 colher de sopa de alfarroba (ou chocolate, ou cacau) em pó.

Modo de fazer:
É só amassar a banana com o garfo, acrescentar o ovo e misturar bem. Adicionar então a goma de tapioca e a alfarroba/chocolate/cacau e a massa estará pronta. Com isso feito, aqueça uma frigideira, coloque um pouquinho de óleo para não grudar e acrescente a massa, mas não coloque muito de cada vez pois assim como a panqueca de 2 ingredientes essa massa queima rápido, então dê preferência para panquecas finas. Quando as bordas começarem a secar e o meio já estiver com bolhas estourando, pode virar. Eu não sei quanto tempo o segundo lado ficou, mas deixe um pouquinho e vire de volta para ver se já está boa, se for o caso volte ao lado que ainda está cru e deixe no fogo mais um pouco.

Rendeu 2 panquecas de tamanho médio que comi com rodelas de banana e mel.



quarta-feira, 16 de julho de 2014

Põe no Rótulo e a Consulta Pública da Anvisa

Pessoal,

Hoje o assunto é importantíssimo: rótulos com informações corretas sobre a presença de ingredientes alergênicos e a nossa chance de contribuir.


Quem precisa de informações claras sobre o que está contido nos produtos que consome sabe que decifrar rótulos nem sempre é uma tarefa fácil. Uma lista enorme de nomes desconhecidos e esquisitos (principalmente para quem está iniciando a dieta de restrição), letras minúsculas e informações em áreas impossíveis de acessar (como a área de selagem, por exemplo) fazem parte de uma luta interminável na hora das compras. E isso tudo partindo do princípio que o rótulo está correto, porque se for para entrar no quesito das informações duvidosas, como produtos processados nos mesmos equipamentos que processam glúten e rotulados "não contém glúten", aí é que o troço complica de vez.


Não seria tudo mais fácil e seguro se os potenciais alergênicos viessem destacados e bem legíveis nos rótulos de cada produto? Eu acho que isso seria fantástico!

Então, para quem ainda não ouviu falar, o movimento "Põe no Rótulo" foi iniciado por familiares de crianças com alergias alimentares e reivindica que os produtos disponibilizados à venda tenham informações claras sobre a presença de ingredientes potencialmente e reconhecidamente alergênicos.

Eu conversei por e-mail com a Cecilia, que faz parte da organização da campanha, e ela me explicou que o grupo batalha pela indicação nos rótulos dos produtos da presença ou possibilidade de traços dos seguintes alimentos:

- leite
- soja
- ovo
- amendoim 
- oleaginosas
- peixe
- crustáceos
- cereais que contêm glúten 

Ainda de acordo com a Cecília, internacionalmente, reconhece-se que 90% das reações alérgicas estão relacionadas ao consumo de um ou mais desses alimentos.

A campanha é bem legal e séria e está ganhando o apoio de muita gente, inclusive alguns famosos, o que é bom porque ajuda muito na divulgação. Yipee!!


"Sem Lactose, Com Alegria" também pede: #PoeNoRotulo!

Mas além de acompanhar o grupo pela internet, divulgar a campanha, ligar para o SAC das empresas e reivindicar informações corretas, agora temos também a chance de opinar sobre a rotulagem de alergênicos diretamente para a Anvisa, através de uma consulta pública!

Como a Cecília mencionou no e-mail que ela me enviou, "a maneira pela qual o destaque se dará não é uma bandeira para a campanha ("Põe No Rótulo"). O que precisamos que seja destacado e que não esteja escondido em locais de difícil acesso, como área de selagem, torção (balas/pirulitos)." A Anvisa, por outro lado, já tem uma proposta de como a rotulagem deve ser feita e abriu essa consulta pública para ouvir a opinião de qualquer pessoa que quiser contribuir. Ótima iniciativa e grande oportunidade para nós!


A proposta da Anvisa e o formulário eletrônico estão disponíveis no site da Agência desde o dia 16 de Junho e podem ser acessados por qualquer pessoa através desse link. O prazo para contribuir vai até 18 de Agosto (ainda dá tempo!) 

Então agora é a hora de parar de só apontar as dificuldades com os rótulos e colocar a mão na massa para indicar à Anvisa exatamente quais informações precisamos que os rótulos contenham e como queremos que a informação seja disponibilizada. Claro que essas opiniões serão ainda avaliadas, mas para atender as necessidades dos alérgicos/intolerantes/sensíveis, é necessário que essas pessoas se manifestem e digam o que precisam, não é mesmo? O formulário tem inclusive espaço para incluir arquivos, que podem ser pesquisas relacionadas com o tema, ou outro conteúdo que subsidie a alteração proposta. Bacana, né? Então que tal ler a proposta? Levá-la para outras pessoas que encontram as mesmas dificuldades? Discuti-la nos grupos? Com todo mundo ajudando, sempre fica mais fácil. 

A página do Facebook do "Põe No Rótulo"  está recheado de informações sobre a proposta da Anvisa e como participar da consulta, vale a pena conferir.

Vou deixar registrado alguns exemplos dados pela campanha para lembrar as dificuldades que encontramos no dia-a-dia e mostrar que disponibilizar as informações é possível sim e não é nada de outro mundo!

Exemplo e proposta de solução extraídos do site da campanha "Põe No Rótulo" (www.poenorotulo.com.br)
Mesmo quando as informações estão disponíveis, será que podemos confiar? Exemplo do site www.poenorotulo.com.br

Olha aí um bom exemplo de rótulo! Informa inclusive a possibilidade de traços de alergênicos. Fonte: www.poenorotulocom.br


;)





terça-feira, 8 de julho de 2014

Bolo Branco Básico

Sabe aquele bolo básico, gostoso para acompanhar um cafezinho ou um chá? Ou então para usar a massa como base e adicionar gotas de chocolate, frutas, uma cobertura gostosa, um monte de geleia ou o que a imaginação mandar? É esse!

Bolo Branco Básico



segunda-feira, 7 de julho de 2014

Geleia de Morango com Vinagre Balsâmico

Para continuar aproveitando a época de morangos, que tal mais geleia?
A básica de morango já apareceu aqui e é, sem dúvida, deliciosa, mas isso não quer dizer que preciso parar nela, né?
Essa geleia de morango com vinagre balsâmico é muito gostosa. A acidez do vinagre dá um toque bem bacana junto com o doce do melado. Aliás, essa geleia não leva açúcar processado. Yipee!!

Geleia de Morango com Vinagre Balsâmico
Fonte: Nom Nom Paleo



sábado, 28 de junho de 2014

Bolo de Laranja (Mistura pronta Aminna)

Em comemoração à vitória do Brasil sobre o Chile nesse jogo que quase me matou do coração, um bolo amarelinho, usando a mistura pronta para bolo de laranja da marca Aminna, que é sem glúten e sem lactose.




quinta-feira, 26 de junho de 2014

Casa da Ovelha, chega logo!

Se tem uma coisa que sempre alegra meu dia, isso se chama Casa da Ovelha, que aliás já aviso logo: não está me pagando para escrever isso. =P

Há uns 3 anos, eu conheci alguns produtos da marca 'por acaso', em uma viagem a Bento Gonçalves - RS. O hotel que eu fiquei servia os iogurtes deles no café da manhã e depois provei alguns queijos em uma degustação oferecida em uma vinícola que visitei. Na época, eu não conhecia nenhum iogurte ou queijo sem lactose sem ser de soja, e nem preciso falar que me esbaldei, né! Depois tentei comprar, mas não achei perto de mim e fiquei nutrindo esse 'amor platônico' pela Casa da Ovelha, olhando vez ou outra o site deles e montando meu carrinho para depois desistir de comprar simplesmente por não saber como enfiar R$100 de iogurtes e queijos, o pedido mínimo para entrega, no meu frigobar (é, não cabe uma geladeira no meu apartamento, minha gente).

Os iogurtes são deliciosos, super cremosos e com sabor incrível e os queijos também são fantásticos. De verdade! Fora que tem uma variedade imensa de sabores de iogurtes e queijos de vários tipos e diferentes períodos de maturação. Esqueça a intolerância, é o paraíso para qualquer pessoa. Tem também doce de leite, mas não é zero lactose, apenas lactose reduzida.


Iogurte de Amora

domingo, 22 de junho de 2014

Crepioca

Já vi várias receitas dessa panqueca de ovo com goma de tapioca, com algumas variações nas medidas, então o autor original da receita que me perdoe mas não sei dizer a fonte exata (se alguém souber, me avise que incluo aqui), mas posso dizer que é muito fácil de fazer e que fica gostosa e leve, não tem gosto forte de ovo como uma omelete e é fácil de dobrá-la ou enrolá-la sem "quebrar". Essa aqui é a minha versão.

Crepioca

Crepioca com Socol e Cebola



Ingredientes:
- 1 ovo
- 1 colher de sopa de goma de tapioca
- Sal e pimenta do reino para temperar

segunda-feira, 16 de junho de 2014

Leite de Amêndoas com Baunilha: Como fazer

Estava demorando para ele aparecer por aqui, mas finalmente o famoso leite de amêndoas está dando as caras! Com adição de um pouquinho de baunilha, esse troço fica gostoso, viu!

Assim que eu descobri minha IL, eu automaticamente pulei do leite de vaca para os "leites" de soja, que eu até aprendi a gostar. Depois de algum tempo, começaram a aparecer no mercado os leites baixa lactose, depois o zero lactose e eu sempre me dei muito bem com eles, então nunca me preocupei muito em procurar outros substitutos. Há algum tempo resolvi testar o tal leite de amêndoas, mais por curiosidade mesmo e pelos benefícios para a saúde que ele proporciona.

Nas primeiras vezes que tentei fazer, não achei grandes coisas não: ficava muito gostoso para fazer vitaminas com frutas, mas para tomar puro ou acrescentar ao café (que pra mim, é o teste onde a maioria dos leites vegetais falha), eu achava que tinha gosto simplesmente de gordura.

Testes pra lá e testes pra cá...achei minha versão ideal do leite de amêndoas! Claro que cada um tem um paladar, mas pra mim essa versão é a melhor! Eu gosto dele puro e gosto com café, fora as vitaminas que ficam uma delícia. Não tem segredo, é bem fácil de fazer!

Leite de Amêndoas com Baunilha

Leite de Amêndoas com Baunilha

Ingredientes:
- 1 xícara de amêndoas (sem sal ou qualquer outra cobertura, só amêndoas)
- 2 e 1/2 xícaras de água
- 1 colher de chá de extrato de baunilha
- 1 pitada de sal
- Água suficiente para deixar as amêndoas de molho

domingo, 15 de junho de 2014

Cookies de amêndoas com gotas de chocolate

Esse biscoitinho fica bem gostoso e além de não ter leite e nem glúten, ainda é livre de açúcar -- tá, vai mel, mas convenhamos que é um pouco melhor, né.
Mas a melhor parte ainda está por vir: super fácil de fazer.

Cookies de Amêndoas com Gotas de Chocolate
Fonte: Livro Paleo Cookies - Gluten-Free Paleo Cookie Recipes for a Paleo Diet



sábado, 7 de junho de 2014

Hambúrguer

Sábado, final de semana...dá para chutar um pouquinho o balde, né. Fiz esse hambúrguer porque estava com vontade já há algum tempo e embora a intolerância à lactose nunca tenha me impedido de comer hambúrguer fora (sempre usei a enzima lactase ou simplesmente pedia sem queijo), a minha recente restrição de glúten na alimentação torna isso quase impossível. 

Por outro lado, fazer a carne de hambúrguer já é diversão lá em casa há alguns anos, antes mesmo da minha IL aparecer a gente já fazia, simplesmente porque é uma delícia e porque quando você faz sua própria carne, você pode escolher o tamanho! =)

Para esse, me esbaldei no Tofutti, que eu ainda não tinha provado e achei delicioso embora caro, no pão de hambúrguer sem glúten da loja Não Contém, e claro, no bacon.

Carne de Hambúrguer



quinta-feira, 5 de junho de 2014

Bolo Todo de Coco


A receita desse bolo veio na embalagem da farinha de coco que comprei e me surpreendeu: fica fofinha e muito gostosa. O único problema foi que rendeu pouco, na próxima vez irei dobrar a receita!

Só incrementei um pouquinho com a calda e o coco ralado por cima, afinal o bolo é todo de coco!

Bolo Todo de Coco



terça-feira, 3 de junho de 2014

Café Cremoso

Na semana passada, no grupo do EduK Gastronomia no Facebook, a receita do tal do Café Cremoso apareceu mais do que bunda de índio e embora eu não tenha dado muita atenção no início, no fim das contas eu não resisti e tive que testar. 

Como não anotei a receita nas várias vezes que vi o pessoal postando e depois vi que no Panelaterapia também tinha uma receita de café cremoso, foi essa que fiz (até porque as receitas do Panelaterapia sempre ficam maravilhosas). No friozinho que tem feito esses dias, ela realmente veio a calhar.

É fácil de fazer, fica muito gostosa, rende um montão e ainda dá para guardar no freezer por um bom tempo (no grupo as pessoas estavam comentando em meses, mas como fiz por esses dias, ainda não posso afirmar, de acordo com meus próprios testes, que dura tudo isso).

É um creme que, adicionado ao leite -- usei de amêndoas -- faz aquele café com leite mais encorpado e, claro, cremoso. Uma delícia!

Café Cremoso


segunda-feira, 2 de junho de 2014

Geleia de Morango

Meus caros, sabem qual é a época mais legal do ano???

...A época em que os morangos começam a aparecer nos mercados! \o/

Essas pequenas maravilhas vermelhas nunca falham em me trazer alegria e eu já estava há mais de um mês que nem o Burro do Shrek perguntando: "Já está na época de morangos?", "Os morangos já chegaram?", "E agora, já tem morangos?"...e por aí vai.

Nesse final de semana finalmente achei alguns, que ainda não estavam em sua melhor condição, é verdade -- alguns da caixa ainda estavam um pouco verdes e não estavam tão doces quanto sei que podem ser, mas já deu para fazer bastante coisa! E para começar, nada melhor do que o básico: Geleia de Morango (que agora não tem mais acento no "E" e eu ainda escrevo errado...sempre), também chamada de felicidade no potinho.

Finalmente eles chegaram!

Só para contar porque eu comecei fazer minha própria geleia, mesmo com tantas opções tão gostosas a venda: bom, como eu já disse aqui, sou apaixonada por geleias e compotas, então eu confesso que não sou muito comedida para comê-las. Apesar de dentro do potinho ter frutas, nas versões industrializadas sempre vem umas coisinhas a mais. Além dos conservantes e outros aditivos,  eu também nunca sabia direito a quantidade de açúcar que vinha e acabava ficando com a consciência pesada de comer com frequência no café da manhã (e no lanchinho das 10, no chá da tarde, no lanchinho depois do jantar =P), então passei a fazer em casa para ter mais controle do que tem dentro da minha geleia. 

Com isso, acabei descobrindo que geleia no fogo tem um cheiro fantástico que deixa a casa deliciosamente aconchegante, que fazer geleia é uma ótima pedida para aproveitar frutas que estão na iminência de estragar e, finalmente, que é muito mais fácil do que eu imaginava! Viciei!

Claro que ainda compro, mas tento intercalar entre comprar pronta e fazer.

Bora fazer uma geleia deliciosa?

Geleia de Morango



sábado, 31 de maio de 2014

Onde Comprar Produtos (Belo Horizonte - MG)

Como eu falei no post anterior, para manter a linha na alimentação, é muito importante saber onde comprar produtos "amigáveis". Então, eu já coloquei as lojas onde compro meus produtos em Vitória, e agora é a vez de BH! 

Em um outro dia, com mais calma, eu explico minha situação de ficar entre lá e cá e algumas vantagens que isso tem me proporcionado. Por hoje, digo apenas que estou feliz de estar na minha casinha depois de quase 2 meses sem vê-la! =)

E parando de enrolação da minha vida, vamos à lista porque o que interessa é saber onde ir!






domingo, 25 de maio de 2014

Onde Comprar Produtos (Vitória-ES)

Uma coisa importantíssima para manter a linha na restrição alimentar é saber onde encontrar alguns produtos "amigáveis". Afinal, por mais que haja disposição para colocar a mão na massa e fazer as coisas em casa, nem sempre isso é possível e em algumas situações, um produto industrializado, bem embalado e que a gente sabe que não vai estragar no meio do caminho é a melhor opção. 

E também, mesmo para colocar a mão na massa, às vezes precisamos de alguns ingredientes especiais e não tão fáceis de encontrar.

Por isso, fiz uma listinha dos lugares onde tenho comprado meus produtos, em Vitória-ES, e logo em seguida vou colocar onde compro em Belo Horizonte-MG (é, por enquanto estou entre lá e cá). 





Eu não sou de ir muito longe para comprar as coisas, então as lojas que costumo frequentar estão concentradas nas mesmas regiões. Quem tiver mais sugestões, em outros bairros e outras cidades, fique à vontade para registrá-las nos comentários.

domingo, 18 de maio de 2014

A Doença Celíaca

Gente, eu sei que o blog é "Sem Lactose, Com Alegria", mas como hoje (18 de Maio) é o Dia Internacional do Celíaco, eu quis fazer esse post para ajudar a divulgar o que é a Doença Celíaca e os cuidados necessários, porque a maioria das pessoas não tem muito conhecimento sobre ela, assim como eu praticamente não tinha ideia do que era até algum tempo atrás quando comecei a acompanhar alguns fóruns devido a ter reduzido o glúten da minha dieta.




Eu também não tenho um conhecimento profundo e minha intenção principal é divulgar mesmo, por isso não vou me arriscar escrever por minha conta e acabar falando besteira. Os 3 itens abaixo são copiados e colados (na cara dura mesmo) do site da FENACELBRA, que é a Federação Nacional das Associações de Celíacos do Brasil. Só uma coisa que eu queria ressaltar já de início: o celíaco não pode consumir nada que contenha glúten ou traços dele!

A divulgação é importante para que as pessoas à volta do celíaco (e ele mesmo) entendam suas restrições e necessidade de informações confiáveis. Um simples rótulo incorreto, um amigo bem intencionado mas sem conhecimento da doença, do que contém glúten ou da contaminação cruzada ou um ato displicente de um restaurante, por exemplo, podem causar bastante estrago. Além disso, quem tem qualquer restrição alimentar sabe que as mudanças não acontecem apenas no que comemos, mas afeta toda a rotina e os relacionamentos, seja na família, com amigos, no trabalho, etc. Então quanto mais conhecimento e sensibilidade as pessoas tiverem, melhor será a qualidade de vida do celíaco.


Sobre a Doença Celíaca

É uma doença autoimune, que afeta o intestino delgado interferindo diretamente na absorção de nutrientes essenciais ao organismo como carboidratos, gorduras, proteínas, vitaminas, sais minerais e água. Caracteriza-se pela intolerância permanente ao glúten em pessoas geneticamente predispostas. O único tratamento é a dieta isenta de glúten por toda a vida. Caso uma pessoa com doença celíaca consuma alimentos com glúten ou traços de glúten, isso vai provocar uma reação imunológica no intestino delgado, uma inflamação crônica que impede a absorção dos nutrientes. A doença celíaca pode se manifestar em crianças, adultos e idosos. Estudos internacionais apontam que 1% da população mundial é celíaca. Na última década aumentou no Brasil a consciência sobre a doença celíaca. Afeta em torno de 2 milhões de pessoas no Brasil, mas a maioria dessas pessoas ainda estão sem diagnóstico.


Sintomas



A pessoa pode apresentar apenas um sintoma ou um conjunto deles:



• Diarreia crônica
• Prisão de ventre crônica
• Distensão abdominal
• Vômitos
• Dor abdominal
• Depressão
• Desnutrição com déficit de crescimento
• Anemia ferropriva não curável
• Emagrecimento e falta de apetite
• Baixa estatura
• Irritabilidade
• Osteoporose
• Mancha nos dentes
• Esterilidade
• Abortos de repetição
• Doenças neurológicas 



Tratamento

O único tratamento é uma alimentação sem glúten por toda a vida. A pessoa que tem a doença celíaca nunca poderá consumir alimentos que contenham trigo, aveia, centeio, cevada e malte ou os seus derivados (farinha de trigo, pão, farinha de rosca, macarrão, bolachas, biscoitos, bolos e outros). A doença celíaca pode levar à morte se não for tratada.